segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Amor próprio: O verdadeiro amor que você precisa

Mais uma vez você abandonou alguns dos seus preceitos por achar que deveria dar uma chance a um certo alguém. E junto com isso, você deixou de olhar para si, de se dar carinho e atenção, para ir atrás desse suposto amor. E então, você percebe que esse tal "novo amor" não está disposto a fazer o mesmo, e trata você como apenas uma opção em sua vida, até que alguém que ele julgue ser melhor apareça, e aí sobra para você um até logo (isso se esse seu amor tiver a consideração de conversar com você). E então surge a tristeza e a revolta com o outro. Sinceramente, está tudo errado, desde o início. 
Não estou dizendo para você não lutar por um amor que acredita, ou para não ficar triste quando ele se vai. Mas sim, para perceber que, antes de tudo isso, pratique e busque o verdadeiro amor: O amor próprio!



Dizer que se ama não é sinônimo de arrogância ou egoísmo, é apenas uma afirmação de que você se conhece e é capaz de valorizar suas virtudes. E quando você se valoriza, as pessoas aprenderão a fazer o mesmo, e verão que não dá para fazer de você um alguém a mais. Porque você É muito mais! Sei que não é fácil chegar a esse ponto. Mas aos poucos se chega lá.


Vai ser preciso abandonar situações e deixar de lado certas pessoas para conseguir alcançar esse amor próprio. E então você perceberá que alcançou a mais íntima das relações. E ao perceber isso, você verá que será capaz de conseguir certos controles em sua vida, como o de saber que tipo de história irá construir, e a que riscos estará disposta a correr.


Antes de querer procurar alguém, encontre-se primeiro. Descubra as suas qualidades, seja feliz consigo, do jeitinho que você é. Só aprende amar o próximo, aquele que antes de tudo ama a si mesmo. Se não for assim, você vai aceitar qualquer um que ache que pode entrar em sua vida. Cuide-se, pois "um jardim bem cuidado floresce naturalmente". E não esqueça...O amor da sua vida é você!



Nenhum comentário:

Postar um comentário