segunda-feira, 26 de março de 2018

Um encanto chamado Paris (Parte 1) Pré-viagem

Resultado de imagem para paris

     Olá pessoal, estou de volta e de fôlego renovado. E venho com um post pra lá de especial. Quase um guia de viagem para quem está pensando em ir à Paris. Estive nessa cidade linda (de verdade e sem exageros) e venho contar para vocês como foi desde o planejamento até a volta pra casa. Por isso vou dividir essas dicas em algumas postagens. Vamos lá!
  
 QUANTO LEVAR?

     Você decidiu realmente viajar para a Europa? Então já começa a guardar aquela graninha básica, e sempre que a cotação do euro der aquela baixada esperta, corre e troca uns reais. A quantidade de euros para levar em uma viagem dessa é bem relativa. Depende muito do seu objetivo (compras ou só passeio), bem como depende se você está de fato querendo brincar de rico em Paris. Fiz uma conta média de gasto diário de 100 euros. Ou seja, por dia, na cotação média de R$4,00, você gastará 400 reais. Não se assuste, esse valor varia bastante. Durante a minha estadia oscilei entre 35 e 130 euros por dia. Porém, nesses dias de maior valor eu fiz comprinhas. Claro que as cotações aqui são baseadas em pessoas menos afortunadas como eu!! =). Tem gente que precisa de muitoooo mais euros no bolso para passar um dia em Paris, principalmente porque prefere comer em lugares mais rebuscados, o que não foi meu caso. Mas que fique claro, sem gastar  muito você também consegue comer bem, e realizar a experiência de viver a cidade através da gastronomia.

       
COMO CHEGAR EM PARIS:Passagens, documentos, vistos e malas.
 
     Primeiramente, procure as promoções de passagens. As agências de viagens sempre lançam algumas promoções bacanas, então aproveitem. O valor da passagem varia muito de acordo com a sua cidade. Como sou de Natal/RN, partir daqui pode sair mais caro que lugares como Rio ou São Paulo. A chegada em Paris, se dá pelo aeroporto internacional Charles De Gaulle.
     Passagens compradas agora é hora de pensar na documentação. A primeira coisa a ser providenciada é o passaporte brasileiro válido por no mínimo 90 dias após a data de retorno. Além disso, é importante que você tenha em mãos alguns documentos, que poderão ser solicitados pelas autoridades francesas ou imigração, como: 
  • Passagem de volta, com data marcada para no máximo 3 meses, pois é o tempo limite que sua estadia pode durar;
  • Seguro viagem com um valor mínimo que cubra entre outras coisas gastos com saúde, extravio de bagagens e acidentes pessoais. O site www.assistentedeviagem.com.br faz a simulação e mostra a cotação dos principais seguros, vale a pena conferir por lá. 
  •  O comprovante de sua estadia, como reserva de hotel, aluguel de apartamento ou casa, voucher, qualquer coisa que você consiga provar que tem local para ficar, além do tempo de estadia. Caso você esteja indo para ficar em casa de parentes ou amigos é importante que apresente um atestado de acolhimento (attestation d'accueil). 
  • Na hora de passar pela imigração talvez seja solicitando que você apresente um comprovante de que terá condições de se manter no país. Então, dinheiro em espécie, cartões de créditos internacionais, card travel, tudo é válido. Lembrando que você tem que comprovar se terá condições de se manter, tendo como valor base 65€ por dia. 
  • Não é necessário visto para quem vai passar até 3 meses. Se sua intenção é permanecer mais tempo terá que consultar o Serviço Público Francês para saber como solicitar o visto de longa permanência, o chamado long séjour.  
 
 
       Documentos em mãos, agora é hora de pensar nas bagagens. A quantidade de malas e o tamanho vai depender da época de sua viagem, do tempo de estadia e o que você pretende fazer no país. Mas no geral, uma mala grande e uma mala de mão são suficientes. Sempre bom lembrar que o rigor com o que tem na mala se torna ainda maior quando estamos entrando em outro país, ou voltando de outro país. Então, cuidado com o que coloca na mala de mão. Nada de material cortante ou inflamável. Uma dica bacana é. Retire seus remédios das caixinhas, e coloque em saquinhos. E se tiver, leve a prescrição médica. Não leve nada na mala de mão que tenha mais de 100ml, você poderá ficar sem. 
     Procure saber a temperatura que fará na cidade durante a sua estadia. Afinal de contas imagina está um frio de rachar e você não ter na mala um bom casaco. Cardigã e suéter é bem vindo em qualquer estação, tênis e bota também (3 pares de sapatos é mais que suficiente). Levar peças que combinem entre si é importante também, e nada que amasse muito, a sua preocupação deve ser aproveitar a cidade e não engomar roupa. Cores escuras e Paris é uma combinação perfeita. Vai por mim, fica très chic!!!
 


     Enfim, essa fase pré-viagem é muito importante para que você tenha uma viagem tranquila e possa aproveitar bem. Fique atento, que semana que vem lanço as dicas da chegada em Paris, e o que fazer por lá. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário